Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Últimas Notícias > Patentes são conquistadas por intervenção do IFI
Início do conteúdo da página

news ifi default

O Instituto de Fomento e Coordenação Industrial (IFI), unidade subordinada ao Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), por intermédio do Núcleo de Inovação Tecnológica - NIT, destaca que nos últimos dias realizou com sucesso mais duas proteções intelectuais adquiridas no Brasil pelas Instituições Científicas e Tecnológicas do Comando da Aeronáutica (COMAER).
Uma das proteções intelectuais refere-se à Concessão de Carta Patente da tecnologia intitulada “Processo de geração de microondas usando interação acústico-òptica com ondas estacionárias.”, de autoria de Gefeson Mendes Pacheco e José Edimar Barbosa Oliveira, do efetivo do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), organização do COMAER subordinada ao DCTA.
A referida tecnologia é relacionada com a geração de sinais de frequência elevada por intermédio do efeito de multiplicação de frequência. Os valores de frequência de entrada podem estar na faixa de 50 MHz até 250 MHz e a frequência do sinal de saída pode atingir valores na faixa de 800 MHz até 3 GHz. A invenção é baseada em um processo óptico de multiplicação de frequência por meio da interação acústica óptica em moduladores ópticos do tipo acústico-óptico. As principais características são a sintonia de frequência contínua dentro de uma determinada faixa de frequências, a configuração flexível que permite selecionar o fator de multiplicação da frequência de entrada e a robustez mecânica, a boa estabilidade térmica e baixa susceptibilidade à interferência eletromagnética.
A outra proteção intelectual adquirida foi a noemada “Eletrodo poroso de diamante sintético a partir de substratos de carbono vítreo”, de autoria de Neidenêi Gomes Ferreira, Mirabel Cerqueira Rezende, Vladimir Jesus Trava-Airoldi e Evaldo José Corat, do efetivo do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), organização do COMAER subordinada ao DCTA e do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).
A descoberta compreende dois substratos carbonosos condutores, o primeiro do tipo carbono vítreo reticulado-CVR, poroso apresentando porções externa e interna, com ou sem membrana de interligação, chamado eletrodo tridimensional. O segundo do tipo carbono vítreo monolítico, CVM, ambos revestidos por um filme de diamante condutor, como uma camada diamantífera contínua, dopado com boro, obtido pela técnica de crescimento de CVD, dimensionado de modo a produzir um substancial aumento da área superficial, controlando a rugosidade, porosidade e o nível de dopagem do filme. Esta patente refere-se ao eletrodo acima e ao processo de obtenção deste para uso em aplicações eletroquímicas.
O direito de propriedade intelectual representa um papel vital na prosperidade econômica e social de um país e serve como uma força motivadora para que indivíduos criativos compartilhem sua genialidade com a sociedade. Portanto, tal conquista deve ser motivo de destaque na comunidade científica do DCTA.

Fim do conteúdo da página